Dev – Meu Jardim #2

A principio a regra do Meu Jardim seria como a do Domino tradicional. Cada jogador compraria 7 peças, para então posicionarem as faces com números iguais. Caso não pudessem fazer a combinação, comprariam do monte restante. Quem descesse todas as suas peças primeiro ganharia. Porém, o jogo continuava muito vantajoso para o primeiro jogador, pois, diferentemente do Domino -que, em sua forma tradicional, possui sempre apenas duas opções de jogada- a forma orgânica do jardim permitia um número crescente de opções. A cada nova peça colocada, mais possibilidades surgiam. Para tentar melhorar isso, decidi que uma peça deveria encostar em pelo menos outras duas. Porém ainda não parecia funcionar.

Acontece que numa partida com poucas peças, os jogadores sempre encontravam espaços para colocarem suas peças, sem muitas dificuldades. Mas quando se joga com todas as peças, vão surgindo “espaços mortos”, lugares onde nenhuma peça encaixa. Conforme o jogo avança, vai ficando mais difícil de encaixar algumas peças e em muitos casos, alguém ficava com uma peça que não poderia se encaixar em lugar nenhum.

Essa descoberta, naturalmente, mudou o objetivo do jogo: em vez de ver quem é o primeiro a limpar sua mão, a brincadeira passou a ser ver quem ficará com a última peça sobrando. Essa mudança deixou o jogo mais divertido, pois permite que jogadores mais experientes criem estratégias para diminuir as chances do adversário; mais “família”, pois permite mais vencedores, sendo que ainda é possível que todos vençam; e mais bonito, pois gera uma figura muito maior e vistosa no final.

Meu Jardim - Protótipo 1
Protótipo no modo normal. A figura final é mais orgânica.

Essa característica da última peça que sobra, já havia sido identificada no modo Desafio, onde os jogadores deveriam montar uma forma pré-definida. Porém eu acreditava que essa peça sobrava por eu ter arbitrariamente definido os limites para colocação das peças. Fiquei surpreso ao perceber que esse padrão se repetia mesmo numa disposição aleatória. De qualquer forma, o Desafio ainda é realmente difícil!

Esse modo de jogo surgiu de forma natural durante os primeiros testes-solo. Um dos objetivos iniciais, era que minhas sobrinhas pudessem criar figuras com as peças de acordo com sua imaginação. Felizmente, nos testes com crianças vi que elas realmente enxergam imagens de todos os tipos no jardim formado -de coelhinhos a armas!  Isso é muito legal pois aguça a criatividade e permite que cada uma veja uma coisa diferente. Porém, eu tinha a preocupação de que uma forma muito abstrata não fosse agradar as meninas. Resolvi então tentar criar alguns formatos para usar como exemplo. Porém completar as figuras, encaixando todas as peças perfeitamente se mostrou muito difícil! Difícil mas viciante!

O desafio aqui é formar um triângulo encaixando as peças perfeitamente!

Resolvi sugerir esse modo de forma cooperativa ou individual, com regras diferentes, como por exemplo alterar ou rotacionar peças já colocadas. Esse modo parece mais estimulante para pessoas mais velhas, por isso espero que sirva para que elas continuem jogando com os pais e a medida que crescerem.

No fim, Meu Jardim é um tipo de brinquedo, pois deixa aberto um espaço para a experimentação e expressão. Assim como eu criei dois modos de jogo diferentes com essas peças, sei que é possível criar inúmeros outros jogos ou outras maneiras de usar essas peças.

Leave a Reply