Novos projetos

Desde o último post até este muito tempo se passou e muitas coisas estão acontecendo. Tenho ficado muito dedicado às tarefas do Mestrado mas ainda tenho arranjado tempo para os outros projetos!

Recentemente estive fazendo algumas consultorias para a criação de board games com foco em treinamento empresarial, e também tive a oportunidade de ministrar um curso de gamificação na Ágora Entertraining, em Itajaí-SC. Muuuito legal! E vai rolar uma nova edição!

Nesse meio tempo também começaram a ser vendidas as versões digital e analógica do Meu Jardim! A primeira pela Playtable, e a segunda pela Ludens Spirit! Também estamos vendendo muito bem o The Rotfather: Intrigas! Aliás, temos poucas unidades! Quem quiser entre em contato! Além deste monte de coisas legais, ainda comecei outros dois projetos que estou fazendo aos poucos e vou explicá-los aqui.

“Parlamento”
Esse é apenas um “working title” para ele pois ainda não defini exatamente os detalhes. Esse é um jogo de alocação de trabalhadores, com um tipo estranho de set collection e uma mecânica muito forte de votação. Ele foi inspirado pelo caso do Brexit e outros acontecimentos políticos deste ano. A ideia não é fazer um jogo pedagógico, mas sim fazer algo mais parecido com a temática do Abyss, só que com mecânicas mais próximas da política real. Se alguém não sabe, no Abyss os jogadores tentam influenciar facções, lordes e territórios de uma civilização de submarina para conseguirem ser nomeados o próximo governante desse povo. A temática combina bem com as mecânicas de coleção, mas no caso do meu jogo queria fazer algo que tenha de depender mais da diplomacia, lábia e acordos de interesses entre os políticos. Já fiz alguns testes solos, o jogo já está indo para a terceira versão, e parece que é promissor!

Protótipo da primeira versão do "Parlamento"
Protótipo da primeira versão do “Parlamento”

“I Ching”
Novamente apenas um título provisório. Essa era uma ideia que tinha faz tempo mas que estava engavetada. A ideia central era fazer um jogo que tivesse algo do milenar método de divinação chinês contido no livro I Ching. Para quem não conhece, esse método, assim como o tarot, ou os búzios, se baseia na aleatoriedade. Nele você mentaliza uma pergunta sobre seu futuro, joga três moedas, por seis vezes, e anota as combinações de cara ou coroa em que caíram. Cada combinação dá um tipo de linha diferente, e a combinação das seis linhas forma um “hexagrama”. Por fim, você consulta o capítulo do livro que fala sobre aquele hexagrama para ver o que isso te diz sobre sua pergunta.
Com essa mecânica em mente, trouxe outros elementos da cultura chinesa, e elaborei um jogo de alocação de trabalhadores, administração de recursos, vários tipos de coleção e uma mecânica “original” de cara ou coroa! Nele os jogadores representam sábios chineses que desenvolvem diversas formas de arte e ciência, ao dominarem as energias fundamentais da natureza Yin e Yan e os 5 elementos básicos (Fogo, Madeira, Terra, Água e Metal). O jogo já foi testado algumas vezes, sozinho e com amigos. Ele começou com uma regra de pontuação muito quebrada que consegui arrumar e está bem satisfatória. Mas ainda está meio travado e com uma vantagem forte para o último jogador. Ainda estou trabalhando nisso, mas acho que já achei a solução.

Primeiro protótipo do "I Ching"
Primeiro protótipo do “I Ching”

Ufa! Bastante coisa, né? E ainda tem mais novidades sobre os outros jogos do Rotfather, mas guardo estes para outro post!

Leave a Reply