Fighting Frames é inspirado na mecânica do super trunfo, onde cada jogador possui um deck de cartas e comparam os atributos delas para ver qual tem o valor maior. Neste caso, cada deck representa um personagem e cada carta um movimento dele, podendo ser golpe normal, golpe especial ou defesa.
Cada deck é composto por 40 cartas ilustradas, cada carta tem quatro áreas, que representam a altura do golpe, e em cada uma existirão números indicando a força do golpe naquela altura, ou um X indicando uma defesa naquela área. No início do jogo, os jogadores podem escolher a ordem das cartas em seus montes, mas devem deixá-los virados para baixo. Os jogadores pegam as cinco primeiras cartas e se preparam para a luta. Simultaneamente, cada jogador desce uma carta e encosta na do adversário. Os valores totais de cada carta são comparados e o maior vence o “hit”. Caso os valores empatem ou um jogador defenda os golpes do adversário, eles devem jogar os próximos golpes em cima destes e assim por diante até que alguém vença o “hit”. Um hit vale 10 pontos mais o número de cartas utilizadas. Existem golpes especiais que só podem ser utilizados em certas condições. Tendo conhecimento disso e também da composição de cada deck é possível fazer estratégias interessantes para virar a sorte a seu favor.

Confira mais sobre como foi o desenvolvimento deste jogo no blog

Peça uma cópia!

imprima uma versão de teste*

7+
2 jogadores
15 a 30 min

• A ideia do jogo veio do Victor, de 7 anos. Eu disse que faria um jogo especialmente para ele e perguntei do que deveria ser. A resposta foi direta e muito engraçada: Quero um jogo do Karatê Kid lutando contra um Zumbi. Dito e feito!
• Atualmente o jogo conta apenas com os personagens Karateka e Zumbi, mas já estou produzindo outra dupla, com combinações de golpes diferentes.
• Para contar os pontos do jogo, você pode tanto separar cada acerto em um onte separado, ou agrupar numa sequência onde você saiba onde terminou um acerto e onde começou o outro.
• O vídeo acima e as fotos abaixo, foram produzidas por Dois Pontos Filmes e Hugo Vicente, respectivamente. Já, as ilustrações são de minha autoria.